Não abandonei a idéia (sim, ainda utilizo a ortografia “antiga”) do blog. A longa parada se deve em função do final de semestre na faculdade. Muitos trabalhos para terminar e apresentar, prazos se esgotando, provas… e, é claro, a Nina, que quer atenção em tempo integral. O jeito é ler/escrever com uma mão e usar a outra para brincar com ela!

A Nina já cresceu um monte e inclusive consegue brincar com uma bolinha que antes a atropelava:) Aliás, essa bolinha tem sido a salvação dos meus dedos. Como todo filhote, a Nina morde tudo o tempo todo – mas nada parece tão saboroso quanto meus dedos. Fiz uma pesquisa em sites especializados, conversei com a veterinária e descobri que não é muito legal incentivar essas mordidas. Isso porque, apesar de parecer uma brincadeirinha inocente, com essas mordidas, os filhotes vão aprendendo a marcar sua posição hierárquica. Logo, se eles entenderem que não há problema algum em abocanhar nossos dedos, não pensarão duas vezes em usar os dentes quando forem contrariados mais tarde.

Para tentar acabar com essa “maniazinha” da Nina, tenho utilizado a seguinte tática: toda vez que ela me morde, paro a brincadeira, repito “Não morde!” várias vezes e ignoro-a por alguns segundos (difííícil!). Algumas pessoas aconselham a pressionar a língua do filhote por alguns segundos (sem machucá-lo, é claro!). Fiquei com um pouco de receio dessa técnica. E, no caso da Nina, não dá certo mesmo. As duas vezes que tentei, ela entendeu como continuação da brincadeira. Abandonei a tática.

Mas a melhor forma mesmo de fazer os filhotes pararem de morder é enchê-los de brinquedos! Sempre que a Nina morde os brinquedos e não meus dedos, dobro o carinho:) Dá certo!

É óbvio que nenhum filhote aprende da noite para o dia que não pode morder os dedos do dono. A Nina está aprendendo aos pouquinhos, e às vezes escorrega. Posto abaixo um vídeo nosso brincando com a bolinha. Ela já está aprendendo a trazer de volta os brinquedos que atiro para ela buscar. Mas adivinha o que ela faz quando devolve-os? Não se espantem se me encontrarem mancando por aí…

Em tempo: o site Cão Cidadão tem dicas bem legais sobre formas de interagir com filhotes. Confere lá!

Anúncios